Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos porno » Contos de putaria » A putinha da rua

A putinha da rua

Publicado em 6 de fevereiro de 2022 por Cafetão

Moramos aqui desde pequenos,e crescemos todos brincando na rua…sófia sempre foi saidinha é nós sempre falávamos que ela iria virar uma gata qdo crescer. Brincávamos de cair no poço, uma brincadeira de dar abraços,beijinhos e muito mais coisas,e ela passava na mão de tds nós nessa brincadeira. Sofia eram bem mocinha pra sua idade,e isso fazia dela a mais atraente,o tempo passou e ficamos maiores,mas continuávamos a brincar na rua sempre a noite. Nesse dia resolvemos brincar de esconde…esconde,eu vi onde sofia se escondeu é aproveitei e correr pro mesmo lugar.

Era uma casa abandonada,e tds tinham receio de ir pra lá. Eu então cheguei perto de Sofia é encostei meu pau na sua bundinha,vi que ela gostou empinando no meu pau endurecendo, segurei em sua cintura subindo minha mão por dentro da mini blusinha que estava é apertei seus seios ainda pequenos mais bem salientes. Tampou sua boca pra que ela não gritasse e os outros nos escutasse. Ela gemeu e segurou no meu pau apertando em sua mão,acho que o pessoal esqueceu da gente…entao continuamos lá, Sofia virou é me beijou,dizendo vc é mto safadinho sempre querendo me pegar de jeito,pensa que nunca observei.

Eu disfarcei tipo vc está maluca. Ela então porque vc está tão excitado assim. Isso é porque vc deixa os meninos da rua tudo doidos, batendo punheta na hora do banho.inclusive eu sua gostosa, então chupei seus seios deixando ela toda molhada. Porque qdo passei a mão entre suas pernas sua bucetinha latejava é meus dedos entrou fácil acariciando seu grelinho,ficamos ali uma meia hora sarrando,até que saímos. No dia seguinte não teve brincadeiras na rua estava chovendo,mais o destino estava a meu favor…pois chamei Sofia no portão e ela disse meus pais foram pra igreja,não quer entrar eles vão demorar um pouco.

Entrei rápido pra que ninguém visse…e já fomos logo tirando a roupa,eu estava só de bermuda sem cueca…e ela sempre quase nua,não foi difícil despila. E cada peça que tirava eu delirava. Passei a mão nela inteira…ficamos ali na sala mesmo,caso seus pais chegasse escutariamos o carro. Sofia era realmente safada é entre 4 paredes faria qualquer coisa,meu pau estava dolorido do tesão de ver aquela bucetinha pequenininha parecia não caber meu pau todo, sentei no braço do sofá e deixei meu pau bem pra cima e ela veio de costas e sentou em cima,entrei apertado mais bem suave,só sentindo ela rebolar e apoiando as mãos em minhas coxas.

Subia é decia gemendo e mordendo os lábios…assim eu podia ver aquela bunda redondinha uma maravilha,estava prestes a gozar qdo ela saiu de cima e deitou no sofá abrindo bem as pernas pra eu ver sua buceta toda molhada e inchada,comecei a pincelar meu pau e batendo ela como se estivesse com raiva,fazendo aquele barulhinho gostoso e ela gritando isso bate safado é assim que gosto,pode fazer o quê quiser comigo. Isso me excitava tanto que dei uns tapinhas na bucetinha dela,e ela gemia gostoso. Até que enfiei a ponta do meu pau era bem cabeçudo é grande.

Ela pediu entra tudo não aguento mais quero gozar com vc dentro de mim,fui até o talo e fiquei batendo virilha até ficar parado com ele todo dentro dela…só senti a hora que ela travou a buceta e um jato espirrou no fundo da sua xoxota,e ela rebolando feito louca. Pedindo mais forte mexe rebolar gostoso…foi a gozada mais gostosa que dei. Ouvimos o barulho do carro então corri pra porta do fundo…e sai pela lateral da casa ainda me vestindo, e a safada olhando eu sair no portão rindo é passando a mão na xoxota.
Acredite eu cheguei em casa e bate uma ainda pensando naquele cuzinho que ficou pra depois.

0 0 votes
Avalie esse conto:
384 views

Contos Porno relacionados

Comentários

guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
© 2022 - Contos porno
0
Clique aqui para comentar esse conto!x