Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos porno » Contos de putaria » Dei gostoso a buceta para um velho negro na noite do fim do meu noivado.

Dei gostoso a buceta para um velho negro na noite do fim do meu noivado.

Publicado em 22 de outubro de 2022 por Edilene Soares.

Eu já tive um namorado tempos atrás ficamos até noivos no início parecia que iria dar certo até sonhei em me casar com ele , entretanto começei a perceber mudanças repentinas nele , já não queria sair mais comigo em finais de semanas , as desculpas eram sempre as mesmas cansaço e trabalho, fiquei sabendo que ele não trabalhava aos sábados o que me deixou com mais suspeitas dele.

Em um sábado me arrumei coloquei uma roupa super linda, fiquei bem cheirosa , bonita e fiquei no aguardo do meu namorado para irmos nunhuma balada aqui mesmo no meu bairro , aconteceu que vinte e uma horas recebi uma mensagem dele que me dizia” amor infelizmente não posso sair hoje, eu ainda estou no trabalho” respondi pra ele tudo bem amor entendo , estou com um pouco de dor de cabeça vou até dormir mais cedo, realmente eu fui dormir , já era madrugada recebi uma mensagem de uma amiga que me dizia que meu noivo estava com minha prima naquela balada. Me vesti e fui até aquela balada comprovando os dois no maior amassos, os dois quando me viram tentaram me dar explicações ,eu simplesmente falei pra ele que o nosso namoro/ noivado terminou não queria mais nada com ele , ele tentou voltar atrás entretanto dei um fora nele ali mesmo.

Aquela balada não ficava longe de minha casa saí dali já se passavam dás duas da madrugada comecei a andar por aquela rua praticamente sem ninguém chovia um pouco, passei por uma esquina entrei na rua a qual ficava minha casa a chuva ficou intensamente com ventos trovões , etc apesar que a minha casa estaria bem perto comecei a me molhar e muito e fazia frio , tinha um prédio inacabado a construção dele havia paralisada ,vi um homem velho negro certamente morador de rua entrando por um portão de tábuas , chamei aquele senhor que prontamente me atendeu ele abriu o portão eu fui entrando em um cômodo me protegendo daquela forte chuva que não parava de cair, o local só tinha uma luz , perguntei o nome daquele senhor o nome dele João ele me falou a idade dele 68 anos um senhor magro negro disse que dorme sempre dentro daquela construção, eu já havia o visto por alí várias vezes e todas as vezes que ele me via ficava sempre olhando pra mim , um homem um tanto sofrido , um morador das ruas de São Paulo.

Ele me perguntou de onde eu vinha aquela hora da madrugada no meio daquela chuvarada , falei que eu vinha de uma balada que fica  na outra rua , fui lá e comprovei que meu noivo estava me traindo com minha própria prima , aquele senhor negro olhou pra mim e falou ” moça você é muito linda que corpo lindo você tem, certamente você logo terá outro namorado”, foi quando a luz foi embora o local ficou tudo às escuras as chuva não diminuía , para complicar eu estava sem meu celular, desde que eu era criança tenho pavor de lugares escuros tenho muito medo.

O medo fez com que eu abraçasse com força aquele velho morador de rua , nós asós naquele lugar eu falei pra ele senhor eu estou com muito medo ele me tranquilizou dizendo”moça pode ficar tranquila eu estou te protegendo não vou deixar que aconteça nada com você moça”. Noite super fria eu super triste carente aquele senhor negro mais velho que eu aliás com idade para ser meu pai , além do mais ele estava sendo meu refúgio , senti as mãos dele na minha bunda que é um bundão tamanho GG eu já estava ficando excitada molhada , meus seios mais duros que o normal ,eu naquela noite estava extremamente carente , triste afinal meu noivado tinha sido desfeito , beijei na boca aquele homem negro desconhecido morador de rua ele gostou do meu beijo correspondendo o beijo .

Coloquei pra fora da blusa e do sutiã meus peitos que sempre foram peitões ,o velho passou as mãos nos meus peitões enormes apertando eles e disse ” Moça mesmo estando no escuro percebi que peitões você tem , que coisa boa ” em seguida abocanhou um dos meus peitos mamou bastante , sugou bastante meus peitões . Minha buceta estava tão encharcada a ponto que minha calcinha estava molhada . Percebi como o pau do velho estava durão , desabotoei a bermuda dele enfiei a mão e peguei no pau do homem percebendo mesma estando no escuro o morador de rua tinha realmente um pistolão grossão , punhetei ele um pouco com as duas mãos, entretanto não resisti caí de boca mamando chupando o pauzão do velho negro ,sou extremamente uma loirona gulosa não posso ver um pau eu chupo mesma.

Tirei minha calça jeans  agachei abri até ao máximo minhas coxas grossonas torneadas o velho entrou entre elas , só arredei a calcinha para o lado o pau dele tava  extremamente duríssimo ele enterrou tudo aquilo na minha buceta , rebolei várias vezes seguidamente o pistolão do velho foi todo pra dentro da minha xoxota ajudado por ela estar super molhada não parei de rebolar sussurrando e gemendo, ele socou gostoso várias vezes ,me chamando de loirona gostosa e foi se socando estocando cada vez mais fundo na minha buceta e tudo aquilo fez meu orgasmo surgir gozei e que gozo delicioso ele sentiu eu gozando porque minha buceta apertou o pau dele,o velho me comia agarrado em meus peitões mamando chupando apertando eles.

Só depois de muito tempo se metendo comigo ele me segurou pelos meus cabelos deu uma socada mais forte e falou “loirona agora você vai receber muita porra nessa sua bucetona gostosa” então dei uma rebolada fazendo o velho negro gemer de tão bom que estava   ele gozou senti de imediato a porra quente dentro da minha buceta .

Mesmo depois que gozamos continuei agachada abraçada com o velho , fazia muito frio naquela madrugada chuvosa , o pau dele continuava duro dentro da minha buceta. Cinco horas da manhã a luz voltou , o homem tirou o pau da minha buceta é que eu vi realmente o tamanho do pau do velho que troço grande e grosso parecia o cacete de um jumento , o velho queria mais um oral aí então ele me segurou pelos meus cabelos enfiando aquele pauzão durão em minha boca socou eu chupei , chupei gostoso o pau delicioso do velho morador de rua ,, ele não resistiu gozou na minha boca nossa que delícia aquela porra senti um sabor delicioso e doce daquela porra , ele não parou de socar e gozou mais , deixando minha boca melequenta  a porra foi tanta que até escorreu pelo meu queixo ,mas eu engoli a maioria .

Para finalizar dei pra ele também o cuzinho fiquei de 4 ele enfiou aquela tora no meu rabo rebolei gemendo com aquele pauzão arrombando meu cuzinho , enquanto ele comia meu rabo ele apertava meus peitões , alisava minha buceta me fazendo gozar outra vez , o velho bombou no meu cuzinho enchendo meu rabo de porras , nossa que delícia porém ele deixou meu cuzinho arrombado .

Eu estava me sentindo igual uma puta safada , uma vadia , até então eu era uma simples noiva sonhando em me casar e ser feliz.

Nisto a chuva parou despedi daquele senhor ,vim pra minha casa , depois daquela madrugada fria chuvosa,dei mais duas vezes para aquele velho negro naquele mesmo lugar depois não o vi mais . Essa história já tem cinco anos eu morava nessa época na Zona Leste aqui de São Paulo , até hoje me lembro daquela madrugada e tenho saudades.

Beijos!!? 💋

Edilene!!??

4.5 2 votes
Avalie esse conto:
680 views

Contos Porno relacionados

Comentários

guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
© 2022 - Contos porno
0
Clique aqui para comentar esse conto!x