Dei gostoso a buceta um velho negro em sua casa

Meu nome é Laura tenho 24 anos solteira clara cabelos pretos lisos compridos abaixo dos ombros trabalho em uma loja de variedades aqui mesmo na região do Campo Limpo onde eu moro , a loja não é longe de minha residência por isso que vou e volto caminhando geralmente eu passo por uma rua com menos trânsitos é uma espécie de atalho para eu chegar mais depressa ao trabalho e quando volto do trabalho para chegar mais rápida em minha casa , de tanto eu passar por alí algumas pessoas naquela rua até já me conhecem como por exemplo o senhor Vitor , um homem negro já bem idoso ele mora sozinho ele é catador de latinhas todas as vezes que passo voltando do trabalho sempre eu vejo ele sentado na calçada ele quando me ver me cumprimenta ele parece ser meio solitário paro e converso um pouco com ele , uma vez conversando comigo ele falou que a esposa dele mais as filhas foram embora para Minas ele ficou sozinho aqui em São Paulo.
Vou contar o que aconteceu comigo com aquele senhor negro é uma história verdadeira tudo que vou contar aconteceu.
Vinte e oito de dezembro de 2021 uma terça-feira eu retornava do trabalho para casa chovia abundantemente aqui em São Paulo quando cheguei na tal rua que eu passo todos os dias boa parte dela estava inundada e muitas outras ruas adjacências aqui no Campo Limpo motivo o córrego Pirajussara transbordou fiquei meio que ilhada alí foi quando o senhor Vitor me viu e me chamou para esconder da chuva e da inundação na casa dele, na verdade seria arriscado eu ficar por alí, a casa daquele velho negro fica em um ponto mais alto daquela rua sem perigo algum.
Entrei para dentro da casa daquele senhor negro simpático uma casa muito simples sem móveis alguns apenas um sofá velho e uma mesa com algumas cadeiras na sala, uma cama de casal em um dos quartos, na cozinha um fogão mais uma geladeira e poucas outras coisas e só , conversamos muito e notava o volumão do pau do senhor Vitor duro dentro da bermuda velha , ele conversava e me observava dos pés a cabeça , mas o velho negro não tirava os olhos dos meus seios que são grandes e fartos, eu estava vestida com uma calça azulada social coladinha no meu corpo fazendo minha bunda grande ficar em destaque e a marquinha de minha buceta, eu estava com uma blusa com um decote ousado é com esse traje que trabalho , um dado momento olhou pra mim e disse:
_”Moça você é muito linda deve ter a idade de minha filha mais nova”!
Sorri agradeci a ele pelos elogios.
Às horas começaram a passar enviei uma mensagem para minha mãe dizendo que estava tudo bem.
Sentei no sofá aquele velho negro catador de latinhas não parava de conversar comigo ele olhava maliciosamente para meus peitos, mais interessante ficou quando ele sentou_se perto de mim e foi dizendo:
_ “Moça me desculpe mas você tem um corpo lindo e seios provocantes, eu tenho muitos anos que não fico perto de uma mulher bonita e gostosa, você tem cheiro de mulher limpa e gostosa”!
Simplesmente sorri sem falar nada, ele olhou para mim e olha só o que ele me pediu:
_ “Moça primeiro desculpe minha ousadia mas você deixa eu tocar um pouquinho em seus seios?”
Minha resposta:
_Claro que sim podi toca_los sem problemas! Eu com pena e dó dele desatei a laçada de minha blusa e soltei meus seios deixando livres eles, o velho negro catador de latinhas ficou de queixo caído olhando para meus peitos, falei senhor pode tocar em meus seios, pode toca_los sem problemas, o senhor tava louco para fazer isso , ele falou que nunca tinha visto peitos bonitos como os meus e pegou neles , fez massagens deliciosas , ele chupou muito eles , em seguida passou as mãos pelo meu corpo , encostei meu corpo no corpo do senhor Vitor joguei minhas coxas grossas em cima das dele e deixei aquele velho desfrutar do meu corpo, eu já estava com a buceta molhada até já molhando a calcinha , a cidade estava inundada.
O senhor Vitor me chamou para o quarto lá ele colocou o pau pra fora da bermuda fiquei assustada com o tamanho do pau do velho negro meio torto para cima , até então nunca tinha visto um pau daquele tamanho , tirei minha roupa , fechei meus olhos , respirei profundamente , abri as pernas , o velho não sabia se apalpava ou mamava em meus seios ou me comia acho que ele pensava que estava sonhando com uma moça de 24 anos dando para ele , até que ele falou:
_ “Nossa estou sonhando com o que está diante dos meus olhos!”
Atolou o pistolão na minha buceta e foi socando, estocando me arrombando até parecia que tava penetrando em minha buceta o cacete de um cavalo,eu mexia debaixo do velho,gemia , o pau grandão do senhor Vitor estava arrombando literalmente minha buceta eu estava adorando, extremamente excitada gozei gostoso e fiz questão de falar para o velho:
_ Senhor eu tô gozando tá bom mas muito bom mesmo agora quero que você goze mela minha xoxota de porra quente . O velho socou tão forte igual um animal e gozou enchendo minha buceta de porra deixando ela todinha melequenta . Ele saiu de cima de mim e fez esse pedido :”

“Gostosa quero ver você sentada e rebolando no meu pau!”
Eu sentei naquele pistolão do velho rebolei nossa gostei daquilo olhei não acreditei o pistolão do velho negro estava todo enfiado em minha xoxota , ele não tirava as mãos dos meus seios durinhos , cavalguei no pistolão dele igual uma puta e fiz ele gozar outra vez, logo depois falei com ele quero dar uma chupada deliciosa nesse pistolão meio torto seu , o homem bem idoso enfiou o pau grandão em minha boca e foram socadas e mais socadas, eu mamei chupei aquela rola negra grossa gigante cheia de porra, ele me segurou pelos cabelos e pela cabeça para que eu não parasse de chupar o pau grande dele , como eu iria parar de chupar tava bom demais , ele não parou de socar enquanto não gozou em minha boca , adorei aquele líquido quente e denso na minha boca era a porra dele que até escorreu pelo meu queixo e pingando em meus peitos , mas engoli a maior parte da porra dele que estava na minha boca .
Recebi uma mensagem no WhatsApp era minha mãe querendo saber onde eu estava e me dizia que a água da chuva já havia baixado e já ia me buscar no carro , contra vontade parei de chupar o pau do velho e falei pra ele que minha mãe estava vindo me buscar, e falei o endereço que eu estava para ela , o senhor Vitor falou prá mim que dá próxima vez quer arrombar meu cuzinho não sei se vou aguentar mas vou dar o cuzinho para aquele velho negro pistoludo , mas antes de sair dali ele chupou minha buceta , me vesti
me limpei e fui para calçada esperar a mãe que não demorou a chegar já se passavam dás oito horas da noite, dentro do carro minha mãe falou que ficou super preocupada comigo falei pra ela que estava bem protegida daquele alagamento na casa do senhor Vitor.
Desde aquele dia não vi mais aquele velho que arrombou a minha buceta , eu sei que ele ficou louco para comer e arrombar meu cuzinho , porém eu nunca fiz anal e fico imaginando como seria , mas não nego tenho muita vontade de dar para aquele velho o meu ccuzinho acho que isso vai acontecer e se acontecer publicarei aqui neste site .
Laura.