Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos porno » Contos de putaria » Dei para um homem negro desconhecido por tê_lo trocado o pneu do meu carro

Dei para um homem negro desconhecido por tê_lo trocado o pneu do meu carro

Publicado em 14 de novembro de 2022 por Edilene Soares.

Em final de semana bem recente eu fui participar do aniversário de uma amiga e colega de trabalho da loja a qual eu tomo conta aqui em São Paulo , foi uma festa maravilhosa , fiquei por lá até o início da madrugada quando então me despedi dela .

Eu vinha vindo bem tranquila no meu carro quando então percebo um dos pneus  dianteiros havia furado, ah e agora o fazer o que ? Encostei meu carro ao meio-fio , fiquei uns  instantes alí , mas não passava ninguém por alí até porque já era início da madrugada e garoava  um pouco e estava um pouco frio , aí então tranquei o carro ,o alarme ficou ligado e descedi vir caminhando para casa no outro dia ligaria para um mecânico.

Andei um pouco , alguns minutos  alguns metros madrugada um tanto fria muito silenciosa , foi quando eu cruzei com um homem negro um senhor de uns 60 anos ou mais , ele estava indo no sentido que estava o meu carro , falei um oi pra ele dando uma boa noite para aquele senhor que demostrou prá mim ser bem simpático e confiável por isso falei para ele o que tinha acontecido com o meu carro havia furado um dos pneus dianteiros , o homem negro desconhecido prontificou em me ajudar. Voltei com ele até onde estava o meu carro , chegando abri o porta_malas ele pegou o macaco as chaves para fazer a devida troca , ele iniciou o serviço olhando para mim falou” Eh moça deve ter sido um prego que fez isso” ! Aproveitei que não se via ninguém naquela rua fui atrás do carro e fiz  xixi não estava  aguentando mais segurar , voltei ele já estava colocando o outro pneu , certamente percebeu o que eu tinha ido fazer mas não comentou , daí então ele começou a apertar as porcas dizendo : “Todas elas têm que ficar bem arrochada para não acontecer acidentes “! Enquanto ele fazia o trabalho eu conversava com ele , eu falei para ele que estava vindo da festa de aniversário de uma amiga , ele me falou que estava indo para casa de uma filha . Nisso ele concluiu o trabalho guardou o pneu furado mais as chaves e macaco no porta_malas , me disse : “Moça tá pronto pode seguir para sua casa”!Em  seguida peguei uma garrafa pety com água que uso no carro passei pra ele lavar as mãos , o homem me olhava maliciosamente , até porque eu estava com uma saia super curta muito acima dos meus joelhos e com uma blusinha de alças podia ver perfeitamente os meus seios que são grandões , eu sou uma loirona do rabão, coxas grossonas , tenho 1,70 minha altura e mesma eu usando uma sandália rasteirinha eu estava bem mais alta a comparar a altura daquele senhor .

Perguntei senhor quanto é o valor do seu trabalho ?

Mas ele olhando fixamente para mim respondeu_me: “Imagina moça não vou cobrar nada de você!”

Mas eu insistiti com ele em que tinha que dar um valor pelo trabalho dele afinal tomei o tempo dele em plena madrugada, entretanto ele recusou em receber meu dinheiro dizendo que eu não precisaria se preocupar e que foi um prazer ajudar a uma moça bonita na madrugada , poderia ter terminado tudo naquele momento eu  vindo aqui para minha casa e aquele senhor negro desconhecido ter ido para casa de sua filha .

Mas   eu muito petulante cheguei para mais perto daquele homem  magro muito mais velho que eu encostando nele fazendo ele sentir o meu perfume e oferecendo a ele um boquete uma chupada deliciosa no pau dele em forma de agradecimento a ele já que não quis meu dinheiro .

O homem ficou meio desconfiado com uma loirona rabuda , tesuda querendo chupar o pau dele era muita coisa para ele , o velho ficou uns instantes calado pensativo não era para menos né , todavia logo em seguida depressa quis saber se seria alí mesmo , falei que sim seria alí mesmo ninguém iria nos ver .

Fomos e ficamos entre o meu carro e o muro de uma casa na calçada tem uma árvore com vários galhos e logo a frente tinha uma caçamba dessas de coletar entulhos tudo isso impediria alguém nos ver . Ele puxou a calça para baixo mesmo estando no escuro percebi o tamanho do pau do velho , peguei no pistolão dele tava ereto bem armado e durão , segurei com as mãos aquele troço e caí de boca chupando primeiro a cabeçona ,mas o velho circulou as mãos em torno da minha nuca pressionando minha boca no pauzão dele socando eu estava fazendo um delicioso boquete para o homem e cada socada eu até gemia com o pau dele atolado em minha boca. Ele foi enfiando o pauzão em minha boca eu chupava com tanta tesão que fazia barulho nossa como estava bom ,o pau dele de tão grande invadiu minha garganta , nisso ele gozou despejando um jato de porras na minha garganta quase me engasguei com aquela porra quente deliciosa porém eu engoli tudo e muito gulosa que sou continuei mamando sugando o pistolão do homem negro desconhecido. Até então eu estava agachada chupando o pau dele , fiquei em pé ele passou as mãos pelo meu corpo ele pegou nós meus seios que já estavam prá fora do sutiã o homem apertou os meus seios mas começou a mamar neles nos meus suculentos seios ele ficou impressionado com o tamanho deles mamou bastante em um e depois no outro ele parecia não querer largar meus peitões , aquela altura minha buceta estava completamente lubrificada, o velho alisou minha bunda e enfiou os dedos na minha buceta e colocou na boca dizendo: “Moça seu melzinho é mais  delicioso que eu pensava”!

Eu estava com uma saia extremamente curta aí então eu me agachei novamente ficando totalmente aberta falei pra ele vêm provar mais do meu melzinho senhor ,eu arredei a minha calcinha ele meteu a boca dele na minha buceta chupou, chupou gostoso passando a língua no grelo nossa eu gemi , revirando os meus olhos e gozei super delicioso .

Nisso ele falou que iria meter em mim e tava louco para me comer e foi colocando a cabeçona do pau na entrada de minha buceta eu sentindo aquele pauzão penetrando em minha buceta parecia que não iria parar de penetrar quando eu percebi aquele pistolão estava todo enfiado em minha xoxota só as bolas estavam de fora ele socou gozou melando minha buceta de porra eu rebolei continuei rebolando e gozei mais uma vez nossa que delícia .

Ele falou pra mim : “Moça vejo que você estava afim de dar para alguém nesta noite então deixa eu comer esse rabão que você tem”! Aceitei lógico né eu adoro dar meu cuzinho.

Apoiei as mãos sobre o carro empinando meu rabão, ele veio por trás de mim beijou meu rabão admirado com o tamanho deu uma risada comentando :” Moça eu nunca poderia imaginar com essa minha idade uma coisa dessas iria acontecer comigo em uma madrugada uma loirona rabuda tesuda só prá mim comer e o melhor é que eu não estou sonhando se eu morrer amanhã morrerei feliz!”Então ele colocou o pau no meu cuzinho fiquei esperando eu já estava sentindo a cabeçona na entradinha , nisso ele socou eu não estava acreditando aquele pistolão estava entrando no meu cuzinho eu sentia uma dorzinha naturalmente né , o pau foi entrando, entrando e eu rebolando quando notei que estava todo enfiado no meu cuzinho achei ótimo, ele socou doeu mas nem tanto, afinal eu mesma é que quis dar para aquele senhor negro do pauzão naquela madrugada eu poderia ter ido embora quando ele não quis me cobrar pelo seu trabalho. O homem não poupou meu cuzinho estocou , socou e gozou bombou senti um jato de porras melando meu cuzinho e todo meu rabão , depois do gozo aquele senhor parece que desfaleceu com o pau atolado no meu cuzinho, parece que estava sem energia achei que ele iria até ter um ataque ou um desmaio fiquei super preocupada aí eu o chamei , nisso ele se retomou e tirou o pau do meu cuzinho o buraco ficou como sinal do troço que entrou nele.

Daí eu agradeci o homem negro desconhecido muito mais velho que eu por ele tê_lo trocado o pneu do meu carro prá mim mas ele olhando fixamente para mim: “Loirona deliciosa eu que te agradeço por você ter deixado eu te comer nunca poderia imaginar que nunhuma madrugada dessas poderia encontrar uma loirona do rabão, dos peitões, com umas coxonas e tesuda no meu caminho”!”Eu é que te agradeço!”

Mas antes de eu entrar em meu carro ele olhou prá mim e me pediu uma coisa falando desse jeito: “Moça vou querer uma coisa sua para eu levar como recordação sua “! Sorri  querendo saber o que ele queria levar de mim como recordação minha. Ele me disse:” Moça eu quero que você me dá a sua calcinha “! Sorri novamente falando prá ele tudo bem senhor , passando para ele minha calcinha vermelha com rendas , ele ficou super contente , porém antes de coloca _la no bolso ele esfregou ela na minha buceta e falou que era para o cheiro da minha buceta não sair da calcinha.

Logo em seguida entrei em meu carro e vim para minha casa.

Ufa que madrugada hein!!

Beijos!! 💋

Edilene!!

5 1 vote
Avalie esse conto:
485 views

Contos Porno relacionados

Comentários

guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
© 2022 - Contos porno
0
Clique aqui para comentar esse conto!x