Mamei no pau de um morador de rua e depois arrombou minha buceta

Olá meu nome é Marlene sou loira , tenho 26 anos sou de São Paulo.
Eu passo todos os dias para ir e voltar do trabalho por uma rua perto de um parque onde existem várias pessoas em situações de ruas ou popularmente moradores de ruas , alí existem várias barracas amontoadas uma perto da outra e improvisadas daquelas pessoas para se abrigarem, porém observei que retirada daquelas barracas existe uma barraca separada das demais e vive naquela barraca um homem um senhor pardo com seus 60 anos de idade ele muito simpático comigo sempre sozinho e mesmo antes de eu falar um Oi prá ele aquele senhor fala primeiro oi moça, é assim até hoje todas as vezes que eu passo por alí.

Eu trabalho de confeiteira em uma confeitaria e sempre trago algumas guloseimas são bolos doces etc dou para aquele senhor morador de rua ele contente me agradeci, na véspera do natal dei para ele um panetone ele adorou, sempre dou uma cesta de alimentos para ele, me tornei uma amiga pessoal daquele homem e não mais dou um oi para ele e sim a gente se conversa muito e notava sempre o pau durão daquele morador de rua ,a minha vontade de dar ele só aumentava cada vez mais , na realidade eu era louca para dar uma gostosa mamada no pau dele ,mas faltava coragem para falar isso pra ele, pelo fato dele ser meu amigo comecei a ficar íntima dele e passamos a ter conversas mais picantes , até que um dia falei abertamente para ele do meu desejo de mamar no pau dele.

Ele me falou que era só eu querer ele iria adorar quando foi um dia desses vinha eu do trabalho e não vi aquele homem por alí, até porque chovia, eu estava com algumas coisas que havia trazido da confeitaria para ele comer, fui até a barraca dele, ele feliz com minha presença me convidou para entrar eu lógica entrei, ele me confessou que todas as vezes que ele me vê depois bate uma punheta e me falou que eu tenho uma bunda grande e gostosa e seios lindos e grandes , até que aquele morador de rua pardo abriu o zíper da calça eu já fui vendo aquele pau durão grande curvado para cima e foi me oferecendo moça sei que você tá sedenta para mamar no meu pau podi mamar e matar sua sede e de joelhos ao chão fiquei com minha boca altura do pau dele , aquele homem bem mais velho que eu, aquele morador de rua enfiou aquele pistolão aquele mastro durão em minha boca pode mamar eu mamei naquele pau durão ah que delícia.

Ele enfiou mais ainda o pau em minha boca quando ele percebeu que o pau estava literalmente enfiado em minha boca ele deu várias socadas , eu mamei fiquei um tempão só degustando daquele pistolão enfiado em minha boca eu mamei chupei, mamei chupei fiz aquele morador de rua se gemer e falou que estava muito gostoso eu mamando no pau dele, até que ele gozou fez garganta profunda adorei, amei a porra quente bem na minha garganta e como uma boa puta obediente engoli pedi bis, ele fez mais garganta profunda gozou eu ganhei mais porra na garganta novamente engoli , nossa foi exatamente delicioso aquela garganta profunda que ele fez e digo quero mais.

Depois daquilo obviamente fiquei querendo sentir aquele pau na minha buceta e ganhar porra nela também ,o homem pardo morador de rua verdadeiro tarado estava extremamente louco para arrombar minha xoxota, fiquei na posição com as pernas abertas ele segurou em meus joelhos forçando eu ficar com a buceta inteiramente arreganhada para ele,e foi metendo aquele pistolão em minha xoxota molhada e fui sentindo por completo minha buceta arrombada ,eu só gemendo querendo muito mais pau na buceta, sou extremamente gulosa , porém o desfecho foi ele gozando e melando minha xoxota totalmente arrombada era o que eu queria, contudo minha tesão de vaca não passava beijei aquele homem morador de rua abracei ele fortemente arranhei a costa dele com minhas unhas igual uma gata selvagem , até que gozei gemendo igualmente uma égua tomando porra do seu macho.
Continuo passando todos os dias por aquela rua e vejo todos os dias aquele morador de rua e converso com ele praticamente todos os dias , há uns dois dias mamei outra vez no pau dele, qualquer dia desses vou mamar e exigir dele que faça mais garganta profunda e vou contar tudo aqui neste site.

Beijos Marlene.