Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos porno » Contos eróticos reais » Meu Marido Transa Com Amigo

Meu Marido Transa Com Amigo

Publicado em 18 de fevereiro de 2023 por Lord Jorden

Meu Marido Transa Com Amigo

Sou a Valdilene, casada com o Márcio a mais de dez anos; mas, nunca imaginei que iria passar por uma experiência traumática no nosso relacionamento.

No último ano (2022), ficamos um pouco frios na nossa sexualidade, de forma que eu não sentia vontade de fazer amor com o Márcio, todos os dias como antes. Quanto a ele não se incomodou muito com aquele desgaste do nosso relacionamento; de maneira que passou a ficar até tarde jogando bilhar com o Tadeu, um grande amigo que sempre frequentou a nossa desde o início do nosso matrimônio.

Certa noite no mês de agosto 2022, fui convidada por uma amiga de trabalho, para participar de um chá de cozinha da sua filha que estava prestes a se casar; então combinei com o Márcio que naquela noite sairia, e voltaria às 23:00 horas, não precisava ir buscar porque naquela queria dirigir.

Chegando a hora de ir à festa, o Tadeu já se encontrava na nossa residência, jogando cartas com o meu marido; de forma que saí com um aperto no peito, como se alguma coisa ruim fosse acontecer; e passando meia hora, resolvi voltar; no entanto ao aproximar-me de residência, vi as luzes da varanda apagada, e o nosso quarto que fica no primeiro andar, com meia luz acesa, assim como o transamos rotineiramente.

Imediatamente, imaginei que eles haviam introduzido mulheres em nossa casa para praticarem uma orgia na minha ausência; mas, como toda mulher tem inteligência emocional, parei o carro em outra esquina, e entrei silenciosamente por um portão lateral de acesso aos serviços de manutenção da casa. No entanto, grande foi a minha surpresa ao chegar na porta do quarto que estava a meia luz, e ao mesmo tempo a sala escura que não dava para ver a minha presença; de maneira que vi o meu esposo com o pênis totalmente introduzido no Tadeu, e os dois gemendo de prazer lascivo.

Depois, os dois ficaram em posição 69, um fazendo sexo oral no outro; confesso que senti muita raiva e ao mesmo tempo uma grande carga de dopamina com um prazer inexplicável, louca de vontade de entrar naquela festinha masculina, de maneira que introduzi a minha mão dentro da minha xoxota e pratiquei uma masturbação, chegando a gozar vendo um bebendo o leitinho quente do outro (o esperma).

Passado um intervalo de dez minutos em repouso, os dois começaram uma nova relação, de maneira que me apresentei diante deles totalmente nua, com a xoxota muito lubrificada.

O meu esposo estando perplexo diante daquele flagra, tentou explicar o que estava acontecendo; não aceitei desculpas, simplesmente montei no pênis do Tadeu (seu amigo), que era com dezoito centímetros e mais grosso do que o meu marido, e alucinantemente golpeei aquela pica magistral sentindo cada centímetro da minha buceta, entrando em parte que antes não havia sido explorada, não demorando muito para dar o primeiro gozo, acreditando que seria o fim daquele festinha, porque naquela noite eu gozei duas vezes em menos de meia hora. Mas, para tirar-me o fôlego o meu marido pegou-me por trás fazendo dupla penetração.

Não imaginava que aquilo realmente existia, no entanto, senti algo profundamente prazeroso e ao mesmo tempo pecaminoso, de maneira que todas as coisas ilegais, tem o poder de gerar grande satisfação. Sei, que teria a vida toda para me arrepender, tendo em vista um marido que gosta de homem, e um adultério consentido; mas, aquele momento o que realmente desejava era tirar todo proveito da situação.

Depois da orgia, fomos tomar banho e dormir os três completamente sem roupas; de maneira que no outro dia logo cedo, despertei o nosso amigo, apalpando o seu gigantesco pênis, e fazendo sexo oral até que ele montou no meu corpo e estando na parte debaixo, com os olhos fechado, e sonhando como todo mulher faz na hora do sexo, senti um grande peso no abdome, somente compreendi o que estava acontecendo quando ouvi o Márcio gemendo, Isso é: O Tadeu estava introduzido na minha xoxota, enquanto o meu esposo penetrou o Tadeu, e com muita força socava no coitado, dando tapas e mordendo a sua nuca, evento que nos fez gozar ao mesmo tempo, desprendendo as duas picas, e molhando a minha xoxota juntamente com as minhas cochas.

Ficamos tão viciados com esse relacionamento aberto, que com o passar do tempo pedi o sentido da vida e a essência da família chegado a me separar do Márcio por um ano, e ele foi morar na casa do Tadeu. Nosso casamento não foi o mesmo, embora tenhamos voltado novamente; sempre terei a dúvida se sou realmente amada ou se o Márcio divide o amor com outro homem.

Contei a minha história com o propósito de interagir com outros casais que tenham passado por essa experiência, que para minha pessoa foi traumática.

Envie um E-mail para (Casal Matrix:.), fico no aguardo.

Casal Matrix:.

5 1 vote
Avalie esse conto:
508 views

Contos Porno relacionados

Comentários

guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
© 2023 - Contos porno
0
Clique aqui para comentar esse conto!x