Pedreiro tarado me botou para chupar seu pau

Sou a Ana, tenho 30 anos e um pedreiro tarado me botou para mamar seu pau grande na obra perto de minha casa. Abaixo falo mais.

Todos os dias de manhã eu vou comprar pão e quando passo na frente de uma obra sempre um pedreiro safada manda cantadas para mim, eu sempre dou uma risada mas nunca dei muita liberdade para ele.

Certo dia ele me convidou para entrar na obra, disse que tava sozinho, naquele dia eu tava fogo na buceta literalmente, apesar de não conhecer ele acabei indo, mas fui como não quem não queria nada.

Me fiz de santa mas o pedreiro era muito tarado e assim que eu entrei ele já fui me agarrando e chupando meu pescoço, me arrepiei toda.

Eu tava de vestido e ele se aproveitou disso, enquanto chupava meu pescoço ele afastou minha calcinha e enfiou dois dedos na minha buceta que já estava molhada.

– Tá gostando né safada? Já tá molhadinha. Ele falou.

– Estou, me fode. Falei.

Pedreiro tarado me botou para chupar

Ele falou que primeiro eu tinha que pagar um boquete nele, botou seu pau para fora da calça e mandou eu chupar. Me ajoelhei e fiz o melhor boquete da minha vida.

O pau dele tava soado mas eu não tive nojo, chupei com vontade, foi uma delícia chupar e ver ele olhando para mim extremamente excitado.

Depois de mamar muito o pedreiro tarado mandou eu me levantar, depois me pegou no braço e me levou até uma mesa, lá ele me colocou arreganhada e socou com força na minha buceta.

O tarado metia com força e me chamava de vadia, gostosa, safada, puta, cachorra, eu gemia alto e ele metia com cada vez mais força, cheguei ao orgasmo rapidamente, foi um dos melhores sexos da minha vida.

Depois de chegar ao orgasmo e ele ter gozado eu fui embora, depois disto fodi com ele outra vez antes da obra acabar, mas isso é história para outro dia.

Pedreiro tarado
Pedreiro tarado