Siririca lésbica com minha amiga perversa

O meu nome é Joana, tenho 20 anos e sou paraibana, moro numa cidade pequena chamada Patos. Vou relatar neste conto como foi uma siririca lésbica que eu participei.

Já que sou conhecida por gostar de me exibir. O que vou contar aconteceu há apenas algumas horas, mas vamos começar pelo principio. Ontem antes de ir para a cama vim aqui ler contos sobre fetiche, que são os meus preferidos, acabei por ler alguns e como tenho o computador no meu quarto toquei uma siririca enquanto os lia.

Quando acabei de me masturbar resolvi ir dormir porque já estava tarde e no dia a seguir tinha de acordar cedo para ir para as aulas.

No outro dia quando acordei fui á janela ver como estava o tempo para saber o que vestir, infelizmente estava frio, decidi vestir uma calcinha bem pequena e um sutiã ambos azul bebe, uma meia calça preta, uma calça jeans, uma blusa de lã também azul e um casaco de ganga.

Lá fui eu para a escola contrariada porque estava um bom dia para ficar na caminha. Quando cheguei da escola fui almoçar e como sempre acontece no fim do almoço lá fico eu a arrumar a mesa. Quando finalmente acabei fui até o celular e abri o Whatsapp para conversar com uma amiga.

Siririca lésbica

Abri uma janela para falar com ela e começamos a teclar sobre coisas do dia a dia. Passado um tempo, começamos a falar algumas sacanagens, percebi que tinha ficado muito excitada e acabei me masturbando.

Para minha surpresa ela respondeu que tava molhadinha imaginando eu me masturbando, eu respondi não acredito. Ela respondeu ai não acredita? Então aceita aí. E fez uma videochamada, quando a imagem apareceu mostrava minha amiga, com uns olhos azuis lindos, uns lábios carnudos, e os cabelos compridos castanhos.

Logo que ela me viu voltou a perguntar se eu não acreditava nela e eu voltei a responder que não, ela na hora respondeu então olha aí minha safadinha , pegou o celular, virou para baixo, puxou a cadeira para trás, subiu a blusa de dormir para cima e abriu as suas pernas, deixando ver suas coxas grossas e sua xoxota toda rapadinha, com uns lábios carnudos e rosados.

O que mais me chamou a atenção foi uma tatuagem que ela tinha na xoxota, de um lado dos lábios tinha uma lua e no outro estrelas. Então ela pegou o celular, aproximou-a da xota e começou a acariciá-la e escrevia: “Olha só como ela ta molhada por sua causa, me mostra a sua”.

Eu respondi que não, eu não gostava de mulheres, só de macho. Ela continuou a se exibir e a pedir para eu me exibir para ela, a cada segundo ela me deixava cada vez mais excitada e acabei por aceder aos pedidos dela, tirei minha roupa e comecei a tocar em meus seios, a acariciar os meus bicos para eles ficarem bem duros.

Do outro lado ela tinha tirado a camisa e mostrava os seus enormes seios mas ainda bem duros. Nesse momento deixamos de falar, apenas nos observavam-nos uma á outra e o que ela fazia eu fazia igual.

Começamos a meter os dedos cada vez com mais força e quando eu estava quase gozando ela me mandou parar, perguntei por que, se ela não estava gostando e ela respondeu que estava amando me ver e ser vista, mas faltava alguma coisa.

Eu perguntei o que e ela respondeu espera que já volto. Nos minutos que ela esteve sem aparecer fiquei com receio do que podia faltar mas quando ela voltou vi que trazia na mão um enorme vibrador com formato de um pau de verdade.

Agora sim vou gozar horrores com esta foda, você não tem um? Respondi que não, mas vi um desodorante em cima da cama e decidi usa-lo. Ela enfiava o vibrador e eu o desodorante, uma mais rápida que a outra.

Com o desodorante entrando bem rápido em mim e com a outra mão mexendo no meu clítoris gozei passados uns minutos, senti na hora o meu buraquinho se contraindo como se quisesse que o desodorante lá ficasse. A minha amiga gozou logo em seguida.

Limpamos as nossas bucetas e eu se despedi dela pois a minha mãe já devia estar chegando, mas prometi-lhe que a iria procurar para repetir, mas que na próxima eu também também ia ter um vibrador bem grande para me foder.

Desliguei o celular, fui tomar banho pois ainda sentia a minha xota molhada depois da siririca lésbica e no fim fui fazer os trabalhos de casa.

Siririca lésbica
Siririca lésbica