Estou amando ser a fêmea de dois amigos – Parte 1

Olá, vou relatar algo que aconteceu a quase 2 anos e ainda estou vivendo, usarei só os nomes fictícios, tudo é real.
Sou Cláudio, atualmente tenho 16 anos, não tenho irmãos e tenho dois melhores amigos, Anderson e Renato, Anderson está com 17 quase 18 anos e Renato também.

Anderson tem uma irmã de 15 anos e Renato um irmão novinho de 11 anos, assim que terminou o fundamental Anderson se mudou, em uma conversa Renato se lembrou de quando eu estava saindo da piscina e deixei meu calção pra trás e Anderson falou:” Que bundinha gostosinha, ainda vou meter nesse cuzinho”.

Eu nunca tive pensamentos muito menos desejos homossexuais mas aquilo me deixou grilado, será que Anderson queria mesmo me comer ou só falou por brincadeira? Talvez nem era verdade que Renato falou, só estava me zuando.
Anderson, em uma visita a sua avó que estava doente eu pude o rever e falei, estou me sentindo estranho já alguns dias, até me peguei pensando que estava chupando um pau, ele me disse que já pensou nisso também, mas ninguém poderia ficar sabendo, era segredo só nosso.
Anderson, em outra vinda com toda sua família, não preciso falar porque, eu estava indo embora e o chamei para posar em casa.
Já em casa, eu disse, vou tomar um banho e ajeitarei o colchão no quarto para vc

Depois, eu na cama ele no colchão no chão, a luz estava acesa, eu perguntei se ele tinha pensado no nosso segredo, ele disse que sim, então eu pedi, deixa eu experimentar?
Logo ele ficou nú, eu pulei da cama para o colchão
Comecei batendo punheta com seu pau mole e rápido endureceu, aí comecei a chupar, chupava com muita vontade, depois de um tempinho ele me avisou que ia gozar, eu sai, peguei minha camiseta do banheiro, e entrando ouvi o carro chegando, apaguei a luz do quarto, ele perguntou se agente ia parar, eu falei que não.

Ele passou para a cama, eu fiquei no chão, naquela posição eu chupava mais gostoso e com mais intensidade, logo ele me disse que já ia gozar e não demoraria, peguei a a camiseta, quase não deu tempo, ele soltou um jato de porra que deixou minha camiseta toda molhada.
Limpei seu pau e levei a camiseta, deixei com a roupa molhada, voltando ao quarto, depois de um silêncio e perguntou o que que eu achei, eu disse que achei uma delícia e queria repetir quando puder, ele também disse que achou demais e quer repetir quando der certo.
Cedo, tomamos café e saímos, no caminho ele estava como estivesse envergonhado, eu não falei nada, talvez ele teria se arrependido.

Então ele perguntou se eu gostaria de ser a sua fêmea? Eu disse que ia amar ser a sua fêmea, e se meus pais não tivessem chegado naquele momento as coisas teriam sido melhores
Ele ficou muito feliz porque entendeu de que coisas eu estava falando, e a partir daquele momento eu não era somente um melhor amigo de Anderson mas também a sua fêmea e ele meu macho, mas tudo aquilo tinha que ser segredo só nosso, um segredo ainda muito maior doque o outro.