Meu sogro me comeu no sofá da sala

Olá gente bonita, meu nome é Sandra, sou uma morena safada e vou contar para vocês como foi o dia em que meu sogro me comeu no sofá.

Certo dia eu e o meu marido fomos visitar meu sogro que está morando só, recém separado da minha sogra. Ele sempre foi um homem de respeito, sempre me tratou como uma filha, inclusive, o motivo da separação não foi traição.

Meu marido e o pai sempre foram próximos, mas com a correria do dia a dia estavam há quase um mês sem se verem. Eles tinham muito papo para colocar em dia. Estávamos reunidos na sala e ele começou a contar que estava conhecendo uma mulher e que estava muito empolgado. Era uma mulher incrível e ele precisava de alguém para cuidar dele.

Ele me olhava diferente, mas jamais passaria pela minha cabeça que poderia ser com segundas intenções. Nunca imaginei que um dia ia contar que meu sogro me comeu. Ele é um homem maduro, bonito, cabelo grisalho, alto e um corpo parrudo. Ele é o tipo de homem que mulheres acima dos 40 anos se interessam. Talvez mulher de qualquer idade.

Achei que era coisa da minha cabeça, mas ele continuava a me olhar diferente. Era um olhar de tesão, ele não conseguia conter esse olhar. Eu não conseguia encarar o olhar dele. Meu marido coitado não percebeu nada. O pior que uma vez eu sonhei que meu sogro me comeu.

Papo vai, papo vem meu marido resolveu ir ao mercado comprar algumas coisas para fazer algo para à noite. Ele queria comprar alguns petiscos e vinho.

Amor, vamos que quero aproveitar para passar na farmácia para comprar algumas coisas. Falei.

Não amor, fica aí eu compro para você. Ele respondeu.

Eu insisti para ir, eu não queria fazer companhia para meu sogro. Ele estava estranho, parecia um leão em busca da sua presa. Mas mesmo assim meu marido me convenceu a ficar.

Escrevi em um papel o que eu precisava e entreguei para o meu marido.

Ficamos em silêncio por cerca de 10 minutos e de repente meu sogro resolveu quebrar o silêncio.

Como estão as coisas entre você e o Bruno? Perguntou ele.

Estamos bem, entramos em um acordo que iriamos esquecer o que aconteceu no passado. Eu o perdoei. – Respondi.

Perdoou mesmo? Nunca pensou em retribuir o que ele te fez? – Indagou ele, se aproximando de mim no sofá.

Engoli a seco, não consegui responder nada e cada vez mais ele estava próximo de mim. Olha que eu estava no outro canto do sofá.

Ao chegar perto ele passou sua mão grande sobre minha perna e me arrepiei toda. Ele percebeu que eu estava arrepiada. Meu corpo estava gelado, meu coração estava a mil.

Calma, eu só quero conversar. Preciso saber como anda o casamento do meu filho mais novo. Disse o meu sogro.

Estamos muito bem, isso que você esta pensando não pode acontecer. – Disparei. Minha voz estava tremula.

Eu tinha 100% de certeza que nada iria acontecer e que eu não queria, mas no momento que ele passou a mão nos meus seios minha buceta já não era a mesma. Meu cérebro dizia não, meu corpo dizia SIM!

Senti nossos corpos se conectarem.

Meu sogro me comeu

Meu sogro encostou seu rosto sobre meu ombro e começou a passar seus lábios sobre meu rosto. Talvez eu fosse apenas uma mulher indefesa precisando de proteção, talvez eu fosse uma puta que queria ter a buceta fodida pelo sogro. Ele atiçou meu instinto de puta que poucas vezes incorporei.

Em seguida, ele veio em direção aos meu lábios. Eu poderia encerrar aquela situação ou encarar. No momento lembrei das traições do meu marido e retribui os beijos. Foram vários beijos intensos.

Acho que ele nem acreditou que eu estava se entregando para ele. Eu estava de saia e logo ele enfiou a mão por baixo dela. Minha calcinha estava molhada e isso o deixou muito excitado.

Eu estava aos beijos com meu sogro e ele com dois dedos na minha xoxota. Ele massageava com muito carinho e quanto mais ele brincava com ela, mais molhada ficava. Foram as melhores dedadas que levei.

Ele abriu o zipper da bermuda e colocou sua rola veiuda para fora. Eu comecei a olhar para rola dele, era muito parecida com a do meu marido. Grande, reta e cheia de veias. Que rola, pensei.

Meu sogro pegou por trás da minha cabeça e a levou em direção ao seu pênis.

Te quero muito norinha, mama a rola do seu sogro. Enfia toda na boca.

Meti a minha boca naquele cacete e brinquei muito. Ele gemia alto de tesão e falava putaria.

– Vai norinha putinha, mama o cacetão do seu sogro. Ele é todo seu.

– Tira leitinho do meu pau. Seja minha bezerrinha. Realiza o meu desejo. Seja minha putinha. Aí que boca gostosa!

Eu chupava a rola dele e enfiava um dedo na minha buceta. Quanto mais eu enfiava a rola dele na minha boca, mais eu enfiava o dedo na minha xota.

Ele me levantou pegando pelo meu cabelo, levantou minha saia e me colocou de quatro segurando no sofá. Meu sogro me comeu gostoso.

Meu sogro caiu de boca na minha xoxota. Ele enfiou a língua, chupou meu grelinho. Ele chupou minha buceta com muita vontade. Eu estava com muito tesão, minhas pernas tremiam de tesão.

Quanto mais ele metia a língua no meu grelo, mais eu ficava molhada.

Ainda de quatro o meu sogro começou a socar sua rola na minha xota. Senti parte por parte do cacete dele entrar na minha buceta molhadinha.

Ao enfiar toda sua piroca dentro de mim senti um tapa na minha bunda. Esse tapa me fez tremer e minha bucetinha apertou muito o pênis dele e ouvi ele me chamar de gostosa.

– Vai gostosa, aperta sua bucetinha no meu pau.

– Vai sogrinho fode minha xotinha com força. Faz o que seu filho não faz comigo. Mete com força esse pau gostoso. Mete todo dentro de mim.

– Você quer rola bem no fundo da sua bucetinha. Que putinha??? Vai safada, responde o seu machinho. Responde. Fala que você quer rola.

– Quero, mete vai. – respondi bem baixinho.

Ele começou a socar sua rola com força, dava para ouvir de longe os barulhos das metidas. Eu sentia minha buceta abrir ao meter e fechar ao fazer o movimento de sair. Meu sogro me comeu gostoso demais, que delícia estava.

Meu sogro me comeu de quatro
Meu sogro me comeu de quatro

Eu estava com a xoxota molhada, meu tesão era muito. Mas a essa altura já estava com medo do meu marido chegar. Meu sogro continuou metendo e o suor tomava conta dele.

Eu gemia bem alto e quanto mais ele socava sua rola eu empinava meu corpo sobre o dele.

De repente senti minha buceta receber leitinho e ouvi o gemido bem alto, ele urrava de tesão enquanto eu sentia cada jato de esperma no fundo da minha xoxota.

– Que norinha gostosa. – Disse ele ao terminar de gozar.

Ele tirou sua rola lentamente de dentro de mim e seu cacete ainda estava derramando esperma. Subi minha calcinha, baixei minha saia e continuei sentada no sofá, no mesmo lugar que meu marido me deixou. Eu sabia que logo menos a porra iria escorrer e deixaria toda minha calcinha molhada, mas não dava tempo de tomar banho.

Ficamos um tempo sem falar nada, mas logo meu marido chegou carregado de coisas. Ajudei levar para cozinha. Enquanto eu caminhava a porra descia e melava minha calcinha. Fiquei toda gozada até tomar banho.

Eu e o meu sogro nunca tivemos a oportunidade de falar sobre aquele dia. Hoje ele está casado novamente e eu estou grávida de 6 meses. Meu sogro me comeu mas o filho não é dele viu gente.

Mas acho que rolaria novamente.

Meu sogro me comeu
Meu sogro me comeu