Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos porno » Contos de incesto » Troca-troca incestuoso II

Troca-troca incestuoso II

Publicado em 17 de outubro de 2022 por Helga Shagger

O casal Ylena e Yuri observam com expressões de pura tesão o esforço de Leilane para engolir por inteiro o imenso e grosso cacetão de Jardel.
Os homens estão já estão na casa dos cinqüenta. As mocinhas com dezenove e dezoito respectivamente. Ambas são altamente experientes sexualmente.
Ylena foi seqüestrada e gentilmente deflorada em todas as formas. Leilane já teve até experiência sexual com Breno, um cachorro.

Os dois casais estão em pleno vôo no jatinho privado de Yuri, um rico empresário russo que se estabilizou no Brasil.
Jardel, rico fazendeiro e cacique político de um pequena mas próspera cidade no sul de Minas.

– Não… não consegui, querida! Não consigo!! Tô tôtôô gozaaando!
Leilane sente a rolona ficar inquieta e vibrando dentro de sua boquinha e uma inundação de esperma lhe enche a boca e escorre por sua garganta abaixo.

Leilane tenta desesperadamente engolir os restantes cinco centímetros da extensão daquele músculo roliço que ejacula em sua boca.

“ Cacete! Ainda não consegui desta vez!! Estava quase lá!!”

Yuri não se contêm e segurando o belo rosto de Ylena, a beija apaixonadamente. Em seguida, ele a faz deitar-se de costas. Sem pestanejar, Ylena abre as bem torneadas e grossas coxas.
A mini-saia sobe mostrando que ela está sem calcinha.

O cinqüentão Yuri passa a fungar em cima do travesseirinho da bela ninfeta e enlouquece com o perfume e o gosto da xaninha dela. Em segundos Ylena está soluçando de gozo deixando todo o rosto de Yuri brilhando devido ao molhado orgasmo e a saliva dele próprio.
Enquanto Jardel se recupera do seu gozo, Leilane engatinha até ao sofá oposto onde Yuri e Ylena estão.

O russo quase gozou no momento que sentiu a morna umidade da boquinha de Leilane engolindo seu caralho.
“ Aaah, esse aqui eu consigo engolir todinho!” – exclama Leilane em pensamento.

Ylena cruza as coxas ao redor do pescoço de seu coroa, quase o estrangulando. Yuri, heroicamente, suporta os encontrões que o pélvis da bela jovem dá em seu rosto, ao mesmo tempo em que seus bagos são amassados pelo queixinho de Leilane.

Ylena vai aos poucos se recuperando do intenso gozo e solta a cabeça de Yuri, mas que permanece com o rosto apoiado de lado no vulva dela enquanto é boqueteado por sua amiga Leilane.

Jardel, já plenamente recuperado, ajudado pela visão dos belos corpos das ninfetas enquanto uma delas tem todo cacete do russo dentro da boca e ainda se dando ao luxo de lamber as bolas dele.

Ylena vai até onde Jardel está e abrindo as pernas se senta de frente pra ele, roçando sua xaninha na vergona dele e invade com a língua a sua boca.
Jardel sem descolar os lábios, levanta um pouco o corpo da jovem de cabelos escuros e amendoados olhos verdes e insere sua manjubona na xaninha dela.

Ylena solta um suspiro que ecoa dentro da boca do coroa que faz suas bochechas inflarem.
Em seguida ela interrompe o beijo e passa os braços ao redor do pescoço, com o rosto colado ao dele. Ela passa a soluçar de tesão, rebolando conforme a rolona vai penetrando sua xotinha.
De repente Ylena pára e o encara.
– Tira! Tira essa rolona de dentro de mim, seu velho safado!

Jardel leva alguns segundos pra atinar o que Ylena está lhe dizendo. Relutantemente ele obedece. Ela o encara com um sorriso irônico e simplesmente lhe ordena.
– Agora me enraba, seu cretino! Eu ainda não tomei a pílula anticoncepcional! Também não vou parar essa trepada agora, né!?

E lentamente Ylena vai baixando seus glúteos até eles se encostarem nos bagos do cinqüentão Jardel.
Logo, a ninfeta está rebolando freneticamente, subindo e descendo, mantendo metade do páu dentro de suas nádegas.

Desviando o olhar e sem tirar o cacete de Yuri da boca, Leilane admira ciumenta, o cusinho da amiga engolir por inteiro a torona do grisalho coroa. Coisa que ela ainda não conseguiu fazer com a boca.
Yuri explode uma avalanche de esperma dentro da boquinha de Leilane, com o olhar vidrado nas polpudas nádegas de Ylena subindo e descendo na rolona de seu amigo Jardel.

Ainda com um resquício de esperma dentro da boca, Leilane se levanta e vai até onde o casal está trepando.
Ela se encosta ao lado do corpo da amiga que se movimenta inquietamente. Ela tem que segurar o queixo de Ylena e virar o rosto dela para beijá-la.

Ylena parece ter uma convulsão ao perceber que está engolindo parte do esperma de Yuri. E então ela goza gritando bem alto.

Jardel sente o peso do corpo desfalecido da bela ninfeta. Evitando que caia de seu colo, pede ao loiro russo que o ajude a acomodá-la deitada no sofá. Feito isso, ambos escutam Leilane dizer.
– Voce não gozou ainda, né!? Quero dizer… na minha xaninha, claro!

Antes que Jardel respondesse, Leilane já estava sentada no seu colo de frente pra ele e com a xaninha atolada com a grossura da tora dele.
Jardel se ajeita melhor, quase totalmente deitado de costas no sofá. Aquilo pareceu um convite para Yuri.

Ylena acorda de seu torpor e dessa vez é ela que olha enciumada ao ver sua amiga ser duplamente penetrada.

Assim que o jatinho pousa, um Porshe Cayene já os está esperando para levá-los ao Resort Shagger-Lá.
Na recepção, uma belíssima mulata vestida com quase nada pega o telefone ao ver os documentos dos casais. Em seguida pergunta aos homens.
– Voces querem ficar aqui nessa parte do Shagger-Lá ou preferem ir para a parte do “naturalismo”. Devo avisar às esposas do senhores que lá não há preconceito nem proibição a qualquer opção sexual.

Os casais se olham entre si. É Ylena quem reponde a bela mulata.
– Eu sou filha dele e Leilane é filha, aqui do Jardel . É permitido incesto por lá!? Se não, queremos uma suite pra nós quatro!!
– Uau! Voces são muito sensuais! Fico até excitada! Uauauau!
Ooh, perdão! Me desculpe pela minha euforia! Muito bem! Voces escolham aonde ficar! O gerente geral, Sr. Gusmão tinha me avisado da chegada d voces. E são agora convidados do Sr. Rafer e não devem desembolsar nenhum centavo enquanto estiverem aqui!
– Podemos contar com sua presença mais tarde!?- perguntou Leilane.
– Não posso prometer, pois meu marido é muito ciumento! Mas… agora é minha hora de almoço eu posso levá-las a uma das suítes! Os pais de voces não poderão ir… eles podem ficar no bar da piscina…

Jardel e Yuri se entreolham e parece que concordam mentalmente.
– Ok, crianças! Nós precisamos mesmo de um descanso!
Convido meus leitores a visitar meu blog http://eternahelga.blogspot.com.br/ onde encontrarão esses contos devidamente ilustrados. Obrigada

0 0 votes
Avalie esse conto:
703 views

Contos Porno relacionados

Comentários

guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
© 2022 - Contos porno
0
Clique aqui para comentar esse conto!x